Aconteceu há mais de meio século

    De "O combate 10 de dezembro de 1967".

    285

    O resto… não é Silêncio !!

    E.O. Laffranchi

    “A madrugada chegava e com ela uma aragem refrescante que vinha aliviar a opressão sufocante do calor que banhava os corpos cansados e doloridos da longa vigília.

    O silêncio substituía o rumo irritante do vae e vem dos visitantes que, num gesto de compreensiva solidariedade, ali desfilavam, para prestar a sua homenagem àquele que se transmudava em luz!

    Por todos os lados, rostos abatidos, olhos lacrimosos, dor muda.

    É no silêncio que observamos as grandes dores.

     Ali nós achamos, como que impelidos por força invisível, a contemplar aquela fisionomia serena e calma, cheia de paz como foi sua vida: “Um olhar para o céu, entre um sorriso e uma prece.”

     O silêncio, quebrando às vezes por um soluço, envolve a casa por todos os lados.

    O dia chega, expulsando, com sua claridade difusa toda a sensação de sonho. A realidade ali está crua, indiferente, dolorosa: D. Maria morreu! Seus filhos soluçam, os parentes e os amigos sofrem!

    O dia chega inclemente e claro, fazendo-nos compreender que após as trevas, vem a luz!

    Então sabemos que a transição é passageira, que nosso egoísmo nos cega e não nos deixa perceber que agora é que ela vive. Sim, D. MARIA KENAN vive em nossa lembrança, pelo seu sorriso, meigo e puro: pelo seu exemplo de fé; vivido e não pregado; pelo   amor profundo que soube tão bem inspirar em seus filhos pela meiguice e delicada contextura d alma, que só o profundo amor ao próximo pode trazer.

    E, neste Natal ela estará mais presente do que nunca entre todos que a amaram, pois vivendo no Cristo, como Ele ao nascer, ela trará ao coração angustiado de seus filhos, a paz, a compreensão e a tranquilidade tão necessárias aos que ficaram com o encargo de continuar a obra por ela iniciada “AD Majorem Dei Glorium”.

     

     

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor, digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui.