As mulheres invadem os gramados não só para jogar futebol feminino

157

Elas invadem também as quadras, as pistas, as raias e, acima de tudo, estão destacando-se também na organização de eventos esportivos, com dezenas de homens sob o seu comando. Assim foi com os Jogos Escolares de Jaboticabal, que existem até hoje graças à fibra de uma mulher: Érica Pifer. A professora de Educação Física  todos os anos reúne esforços para realizar mais uma edição dos jogos que mobilizam mais de três mil crianças de dezenas de escolas das redes pública e particular de ensino de Jaboticabal. Este ano não foi diferente. Enfrentando dificuldades de infraestrutura ou de equipe reduzida, Érica não se intimidou e fez mais uma vez um grande evento, que trouxe alegria a milhares de estudantes. Na véspera do encerramento dos Jogos Escolares de 2017, a educadora física fez uma declaração em tom de desabafo e de agradecimento. “Quero agradecer de coração pela ajuda, paciência  e comprometimento de todos vocês durante este 15 dias que estivemos juntos nos Jogos. Peço desculpas pelas minhas palavras que possam ter magoado alguém,  pelas falhas que aconteceram e espero que vocês guardem as boas lembranças e a alegria que  proporcionada por estes jogos, nos quais se ouvem gritos de ‘campeão’ e o choro da derrota, mas, acima de tudo, prevalece o  espírito esportivo e a vontade de vencer.  São estes sentimentos que estiveram presentes entre os jogadores e que permnecem após o evento. Obrigada a todos que por tornaram possível esse grande evento esportivo. Deus abençoe a todos e obrigado por tudo”, encerrou Érica Pifer.   (RM)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui.