Atividade física e sono

10

Dia 17 de março foi Dia Mundial do Sono. Na data, a discussão sobre os fatores que interferem em uma boa noite de sono foi ampla, mas o que mais se falou foi como reverter o quadro de insônia que atinge tantas pessoas ao redor do mundo. A prática de atividade física foi apontada como uma das melhores aliadas para restaurar o sono.
De acordo com o professor de Educação Física, Edison Tresca, a atividade física é reconhecida pela American Sleep Disorders Association como uma intervenção não medicamentosa para a melhoria do padrão de sono em alguns aspectos específicos, indicando a necessidade de continuar as investigações sobre outros aspectos ainda não esclarecidos.
“Há indícios na melhora da qualidade de sono, principalmente com a prática de exercícios físicos de intensidade moderada e quando praticados regularmente. Mas, efetivamente, resultados encontrados em muitos estudos indicam que os exercícios físicos melhoram o sono que ocorre nas primeiras horas do período de descanso, sendo que os mecanismos destes efeitos necessitam de investigações”, explicou.
Segundo o educador físico, que é professor do curso de Educação Física, a regularidade da prática demonstra ser fundamental para manutenção da normalidade dos ciclos biológicos do indivíduo. Uma vez que a atividade física moderada provoca alterações fisiológicas no indivíduo e parte da recuperação se faz durante o sono, é prudente realizar atividades físicas de forma regular, da mesma forma que procuramos manter a regularidade com nossos horários de alimentação, trabalho e, até mesmo, do próprio sono.
O número de vezes por semana pode variar bastante em função dos níveis de aptidão física individual, mas, em média, pode-se considerar a realização de uma atividade moderada de 30 a 40 minutos, entre três a quatro vezes por semana, como suficientes para influenciar positivamente o sono. Esse tipo de atividade ajuda, também, no controle do peso corporal, que é demonstrado em alguns estudos, como outro fator de influência sobre a qualidade do sono.
“Quando alguém se exercita, o organismo libera várias substâncias que podem melhorar a qualidade do sono. As principais são a endorfina, que proporciona a sensação de bem-estar, a dopamina, que proporciona sensação de prazer, e a serotonina, que é responsável por diminuir a ansiedade, promovendo o relaxamento”, informou o educador físico.
Tresca salienta que desde que se procure manter certa regularidade, duração, exigência moderada e frequência semanal, é até saudável que as atividades físicas sejam variadas, evitando uma rotina monótona. O que deve ser evitado, por exemplo, é realizar atividades muito leves ou muito intensas, ou, ainda, realizar atividades por poucos minutos em um dia e compensar praticamente dobrando o tempo, no outro dia.
“Um profissional de Educação Física com registro no Conselho Regional pode perfeitamente relacionar uma vasta e diversificada lista de atividades físicas, assim como a forma correta de como praticá-las de maneira que atenda a essas características e possam contribuir para a melhora da qualidade do sono dos indivíduos”, encerrou o educador físico, lembrando a importância de atividade física não só para o sono, mas para o bom funcionamento do organismo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui.