Brasileiros não são os mais gastadores no exterior

162

Quem gosta de viajar levanta a mão! E quem gosta de fazer uma comprinha básica durante uma viagem? Muita gente, né? E, cá para nós, brasileiro não pode ver uma lojinha que já vai entrando. Mas, pasme, tem quem gaste bem mais do que os brasileiros. De acordo com um estudo realizado pela Organização Mundial do Turismo (OMT) divulgado recentemente, os chineses gastaram nada menos que US$ 258 bilhões no ano passado em viagens ao exterior. Um aumento de 5% (ou US$ 8 bilhões) em relação ao ano anterior.
Mas nós brasileiros também nos destacamos na pesquisa da OMT, órgão ligado à ONU. Segundo os dados do relatório, entre os membros do BRIC (grupo de países emergentes que inclui Brasil, Rússia, Índia e China), fomos o que mais aumentou os gastos no exterior no último ano. O Brasil se recuperou depois de alguns anos em queda e subiu oitos postos na lista dos gastadores, fechando 2017 em 16o lugar. Os brasileiros gastaram US$ 19 bilhões ou 20% a mais no exterior em comparação com o ano anterior
A Índia ficou logo atrás, na 17a posição, com gastos de US$ 18 bilhões em viagens para fora do país, um aumento de 9%.
Ainda de acordo com o estudo da OMT, todos os 25 maiores mercados do planeta registraram gastos maiores com turismo no ano que passou. Entre eles estão os EUA, que só perderam para os chineses em gastos no exterior. Em 2017 os turistas norte-americanos desembolsaram US$ 135 bilhões longe de suas fronteiras, um aumento de 9% em comparação a 2016.
Os alemães vêm na terceira colocação, com US$ 84 bilhões de gastos com turismo fora do país (aumento de 3%). Os moradores do Reino Unido ficaram no quarto posto da lista, tendo gastado US$ 63 bilhões no exterior (aumento de 3%). Os franceses são os quinto maiores “gastadores” do planeta, com US$ 41 bilhões gastos com turismo fora do país em 2017.
A empresária Eline Caiado, da Plena Negócios e Viagens, conta que quando o assunto é brasileiro viajando para o exterior, sua experiência mostra que tem aquele turista que ama uma lojinha, e tem aquele que não gosta de saber que no roteiro tem o famoso dia de compras. “Existem, sim, roteiros exclusivamente para compras, o que, no entanto, tem deixado de ser interessante com o dólar a R$ 3,76”, comentou Eline.
Segundo ela, as pessoas gostam de qualquer tipo de compras e se não encontram outlet, shopping, buscam as lojinhas locais de souvenires. “Talvez estejamos em 16º na classificação pela proporção de turistas. Existem muito mais chineses viajando do que brasileiros. Eles estão dominando o mundo do turismo. Onde viajamos encontramos centenas deles”, disse Eline, completando que acredita que o brasileiro esteja vivendo uma fase de preferir gastar seu dinheiro com experiências do que compras, como por exemplo, assistir espetáculos, andar de helicóptero, degustar uma gastronomia local, ir ao teatro”, concluiu ela.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui.