Com produção e exportações crescentes, amendoim brasileiro pode ter safra recorde este ano

    19

    A expectativa de uma safra recorde de amendoim soa como um prêmio para os produtores de cana-de-açúcar, que a cada cinco ou seis anos promovem a reforma do canavial para recuperar a produtividade da área e optam pelo amendoim como cultura de rotação. A leguminosa beneficia o solo para o próximo ciclo da cana, gera renda adicional ao produtor e mantém empregos no campo. A estimativa da Conab para a safra 2019/2020, que já começou a ser colhida, é de 516.500 toneladas, com um aumento de 7,2% da área plantada. Boa parte do volume é processada na Coplana.
    Para centenas de produtores, a cultura passou a ter um papel central em suas propriedades. Os cooperados da Coplana comemoram uma safra beneficiada pelos índices pluviométricos, como Carmem Izildinha Carneiro Leão Penariol. Ela conta como tudo começou. “Entre 1964 e 1965, com a necessidade de buscar diversificação de culturas e remuneração para manter-se na agricultura, nossa família iniciou o plantio de amendoim. A princípio em pequenas áreas próprias e em parcerias com outros pequenos proprietários. Tempos difíceis, pois desconhecíamos herbicidas, e os tratos culturais eram bem diferentes. Nós nos tornamos um dos primeiros agricultores a fazer parceria com uma usina, no início da década de 1970, já em rotação de cultura com a cana-de-açúcar. Armazenávamos na propriedade e vendíamos no melhor momento”, diz a produtora.
    O produtor Nilton Souza Júnior reforça que a cultura do amendoim é extremante benéfica em áreas de renovação de cana-de-açúcar, além de uma excelente fixadora de nitrogênio para o solo. Porém, as vantagens vão além. “Áreas destinadas ao plantio de amendoim são, na sua maioria, bem preparadas, descompactando o solo, o que favorece a implantação do novo canavial. O amendoim, ao contrário de outras leguminosas, como a soja, não possui nenhuma resistência a herbicidas, o que facilita sua total erradicação após o término da cultura”, destacou o produtor.
    Para o presidente da Coplana, José Antonio Rossato Junior, esta perspectiva de uma safra recorde coroa o esforço dos produtores rurais, os quais têm incorporado alta tecnologia na produção, bem como se beneficiado de um regime de chuvas bem favorável nesta safra e de preços superiores ao ano anterior. “Na agricultura, normalmente a produção e o preço seguem rotas antagônicas. Todavia, nesta safra temos uma expectativa de alta produção de amendoim brasileiro com preços superiores à safra anterior”, revela.
    Rossato destaca que o Brasil ainda ocupa a 12ª posição no ranking mundial de países produtores, a despeito da expectativa de uma safra recorde neste ano. Todavia, o país já é o quinto maior exportador, tendo em vista a qualidade do amendoim produzido. “A área disponível para expansão da cultura no Brasil em rotação com a cana-de-açúcar traz um horizonte interessante de oportunidades para geração de caixa e consolida o país como um futuro importante no amendoim”, reforça Rossato.
    O Prof. Dr. Rouverson Pereira da Silva, docente da Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias (FCAV) – Unesp Jaboticabal, explica porque a cultura do amendoim passou a ter um papel tão significativo no agronegócio brasileiro. Ele destaca que a leguminosa possibilita a correção e a melhoria da fertilidade do solo, por meio da fixação biológica de nitrogênio. “Além disso, o amendoim apresenta benefícios agronômicos como a redução da infestação das principais pragas e doenças da cana, utiliza herbicidas de diferentes mecanismos de ação e proporciona a redução da população de pragas”, ressaltou Silva, lembrando que outro aspecto importante é o fato de a cultura ter suportado bem as adversidades econômicas, propiciando boa remuneração aos produtores.

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor, digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui.