Espetáculo musical com “As 10 Cordas de Tião Carreiro” lotou a Concha Acústica de Jaboticabal

121

A Concha Acústica de Jaboticabal ficou lotada no dia 20 de outubro na apresentação do espetáculo “As 10 Cordas de Tião Carreiro – Instrumental 1″, show concebido e realizado pelo violeiro Noel Andrade com a banda Blues Etílicos. A iniciativa do projeto é do Ministério da Cultura, por meio da ultimamente tão contestada Lei Rouanet. A entrada, portanto, foi gratuita, mas o público aproveitou para mostrar sua generosidade e mais de mil litros de óleo foram arrecadados e destinados ao Hospital e Maternidade Santa Isabel. A abertura do show contou com a presença de Lara Ferraz e Banda.
“Esse show é muito especial porque é em homenagem a José Dias Nunes, o nosso Tião Carreiro, neste ano em que se completam 25 anos da sua morte. E tocar em Jaboticabal é sempre uma boa surpresa, um presente para a alma”, comemorou Noel Andrade.
O show, de cerca de uma hora e meia, apresentou canções do álbum Canoeiro, de Tião Carreiro, como “Menino da Porteira”, “Rei dos Canoeiros”, “Empreitada Perigosa” e “Pagode em Brasília”, entre outras.
“Para nós, é muito gratificante receber esse grande público que veio assistir ao show, na Concha, e que ainda contribuiu com o Hospital e Maternidade Santa Isabel. Todo o óleo arrecadado com os ingressos será utilizado para atender nossos pacientes”, afirmou o Dr. Luiz Eduardo Romero Gerbasi, provedor da Irmandade de Misericórdia.
Noel Andrade
O violeiro Noel Andrade é natural de Patrocínio Paulista, interior de São Paulo. É pesquisador da música camponesa do mundo, compositor e intérprete. Começou a tocar por inspiração do avô que era músico e ouvia discos, ainda bem moço, do Tião e do Tonico&Tinoco. Viveu um tempo em Belo Horizonte onde conheceu o violeiro Chico Lobo e participou do grupo de tradições folclóricas Aruanda que realiza pesquisas sobre cultura popular brasileira. Há 18 anos mora em São Paulo, onde passou a dedicar-se à produção e divulgação do próprio trabalho. Seu primeiro álbum foi lançado em 2012, tem 11 canções e se chama “Charrua”.
Blues Etílicos
O grupo foi criado no Rio de Janeiro em 1985 e representa a marca mais forte do blues nacional. É a banda há mais tempo em atividade nesse segmento desde os anos 80, tendo lançado doze CDs. Sua composição atual é o vocalista norte americano Greg Wilson; os solistas de gaita e guitarra, Flávio Guimarães e Otávio Rocha; Pedro Strasser, na bateria e Cláudio Bedran, no baixo. São conhecidos por abrir shows de nomes consagrados, como: B. B. King, Buddy Guy, Robert Cray, Sugar Blue, Ike Turner, Magic Slim e muitas outras atrações internacionais. (RM)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui.