O Colégio Estadual e Escola Normal “Aurélio Arrôbas Martins” em 1957 passa a ser chamado de Instituto de Educação e anos mais tarde viria a ser chamado de Escola Estadual “Aurélio Arrôbas Martins”, mais conhecido como o “Estadão”. O colégio pelo qual tantos jaboticabalenses passaram fez 100 anos e seu prédio continua imponente no coração de Jaboticabal, ocupando todo um quarteirão entre as ruas Juca Quito e São Sebastião e entre as avenidas Marechal Deodoro e 13 de maio.

Fundado em 1917 pelo educador Aurélio Arrôbas Martins, segundo o escritor Clóvis Capalbo, o Estadão inicialmente ocupou um velho casarão da Paróquia Nossa Senhora do Carmo e depois se instalou no prédio que seria o Teatro Arthur Azevedo, onde se encontra até hoje.

Na época de sua fundação, segundo as informações do historiador Dorival Martins de Andrade, o Estadão tinha regime interno e militar, em uma escola destinada exclusivamente ao sexo masculino, uma vez que o Colégio Santo André era destinado apenas às mulheres. Palmira Prigione Gouveia foi a primeira mulher a estudar no Estadão.

Foto da fachada (Cláudia Grotta)

Hoje a escola continua atuante, sendo referência em escola do Estado em Jaboticabal, com Ensino Fundamental, Ensino Médio, Centro de Línguas e Educação de Jovens e Adultos (EJA).

Foto aérea: Maryalda Petroucic

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui.