Evitar acidentes com os animais de estimação é essencial para garantir a saúde dos pets

155

Para muitas pessoas, os animais domésticos fazem parte da família. Em muitas casas brasileiras, eles são criados como filhos, e assim como as crianças, exigem muita atenção e cuidado. Até porque acidentes com animais de estimação são mais comuns do que imaginamos. Os filhotes são os mais curiosos e, portanto, os mais propensos a alguns tipos de acidentes. Quando eles estão chegando na família, precisam conhecer e adaptar-se ao ambiente, e, por isso, é comum que mastiguem objetos, se escondam atrás dos móveis e subam em lugares altos, além de cheirar e lamber quase tudo que veem pela frente. Portanto, prestar atenção nos filhotes e mantê-los em um ambiente seguro é fundamental para evitar acidentes, conforma informou o veterinário Cauê Toscano.
“Quando resolvemos adotar um animal filhote, é importante preparar o ambiente para recebê-lo. Escolha uma parte da casa para ele dormir, comer e fazer suas necessidades biológicas. Nesse local, é importante que tomadas e fios de eletricidade estejam protegidos”, sugeriu o médico veterinário, lembrando que se você tiver um gatinho, deve ter tela de proteção nas janelas e nas varandas, além de evitar móveis altos.
Assim como no caso das crianças, não deve ser deixado ao alcance dos seus pets qualquer produto químico. Se você estiver fazendo uma reforma na casa, é fundamental atenção para que eles não entrem em contato com a tinta fresca. “É muito comum que cachorros pequenos procurem objetos para roer, pois seus dentes estão em processo de formação e crescimento. Por esse motivo, ter disponível brinquedos que facilitem a dentição é interessante, caso contrário, é muito provável que seu bichinho roa paredes e sapatos”, explica o Dr. Toscano.
Segundo ele, a precaução com utensílios e brinquedos é indispensável. A médica veterinária Elzilene Léga concorda. A Dra. Lene informa que é necessário evitar deixar à vista objetos pequenos que podem ser facilmente engolidos, como moedas, brincos, peças de brinquedos infantis, caroços e sementes. “Engolir itens inapropriados é um dos acidentes com animais mais comuns. Esse tipo de ocorrência pode causar uma série de lesões no estômago e no intestino. Em caso mais graves, é necessária uma intervenção cirúrgica”, alerta a veterinária.
Eles lembram que existem brinquedos apropriados para cães e gatos de diferentes tamanhos. “Cães de porte médio e grande não devem ter brinquedos muito pequenos ou com peças miúdas, já que podem ser engolidos”, sugerem os especialistas.
Os cuidados para evitar acidentes com animais idosos também devem ser obervados. “Animais em uma idade avançada, acima de 7 anos, precisam de atenção redobrada. Se eles já estão com a visão debilitada ou com dificuldades de locomoção devido a problemas de saúde, é importante ter atenção quando eles sobem ou descem de móveis. No caso de cães, sofás e as camas. Já de gatos, estantes, prateleiras e mesas”, disseram. Segundo elses, os animais idosos também ficam mais seguros em ambientes limitados. “Por isso, lembre-se de fechar portas e janelas quando for necessário deixar o seu pet sozinho em casa. E se caso, algum acidente acontecer, não deixe de levar o seu pet imediatamente a um hospital veterinário”, adverte o Dr. Toscano.
A Dra. Lene, por sua vez, lembra que se deve ter cuidado quando crianças pegam os pets para que elas não os derrubem e causem traumas no aparelho locomotor, como fraturas. “É preciso atenção também para transportar animais no carro com o cinto de segurança apropriado ou em caixas de transporte a fim de evitar acidentes por distração dos condutores, visto que muitos cães sobem no colo do motorista para ver a paisagem. O cinto impede que os pets pulem quando uma das janelas estiver aberta, já que o pulo também pode causar fraturas”, encerra a Dra. Lene.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui.