Os filtros de barro que são produzidos em Jaboticabal pela Cerâmica Stéfani virou notícia nacional, mais uma vez. Junto à bonita matéria exibida no Globo Repórter, da Rede Globo, no dia 16 de junho, a exato um mês antes do aniversário de Jaboticabal, um personagem cuja história se mistura à da Cerâmica teve o merecido destaque: Aparecido Paiva, o artista da argila e dos palcos, que prefere ser chamado de “oficial ceramista”. Estamos falando do Pagé. Com j ou com g? “O do índio é com j, mas o meu é com g”, garantiu o simpático senhor que no dia 18 de agosto completa 79 anos, dos quais 62 passou dentro da Cerâmica Stéfani.

A reportagem sobre a invenção brasileira dos filtros de argila e seus benefícios foi uma brincadeira de criança para o ceramista que conhece cada etapa do processo de confecção de um fi ltro, desde a escolha da argila até a finalização do processo. É com orgulho que ele fala da sua experiência e do apoio que sempre teve da família Stéfani, quando ainda muito jovem, bem no início da carreira, dividia seu tempo entre a argila e os palcos. Sim, pasme! Pagé já foi artista de teatro! Fazia turnê por toda a região e lembra com carinho das apresentações e do grande público que frequentava o Cine Polytiama.

Hoje o avô do Pedro e da Bárbara continua na labuta diária e admite que o trabalho lhe dá energia para manter a vitalidade que todos tanto admiram. Falar de seu trabalho faz com que Pagé mostre um lado poético que faz questão de esconder, mas que está ali, bem presente na paixão que demonstra pela sua atividade e pela empresa, na qual passou a maior parte de sua vida e da qual não pretende se afastar tão cedo.

“Trabalho desde muito jovem e posso dizer com orgulho que fui conduzido pacientemente por líderes valorosos e competentes, que sempre me inspiraram e me inspiram até hoje”, elogiou Pagé, referindo-se aos quatro irmãos: Mário, Jaime, Nilo e Rubens e a todos seus descendentes, pelos quais nutre admiração e carinho. Um “casamento” de 62 anos só pode mesmo dar certo quando ambos têm respeito e esta, segundo Pagé, é a base da relação dos proprietários da Cerâmica Stéfani com os colaboradores. “O oficial ceramista é um artesão que tem talento e sensibilidade para transformar o simples barro em peças de arte e utilitárias. Com um pouco de argila em suas mãos, o ceramista faz uma belíssima peça que serve para registrar sua época e, ao longo tempo, a história de sua civilização”, fala Pagé, em um tom de declamação e satisfação.

Um dos orgulhos de Jaboticabal
A Cerâmica Stéfani, fundada em 1947 pelos irmãos De Stéfani, é uma empresa brasileira – com sede em Jaboticabal, que iniciou suas atividades com um processo manual de produção de cerâmica. Ainda hoje, a maioria das peças é feita manualmente, aliando, porém, as mais modernas tecnologias de produção de artigos cerâmicos, o que garante produtos de alta qualidade e muito bem conceituados no mercado nacional e internacional. Desde o início de suas atividades, a Cerâmica Stéfani se dedica à produção de filtros de água (por gravidade e por pressão) para uso doméstico e acessórios para filtros.

Atualmente, com mais de 60 produtos em sua linha, a empresa continua inovando para atender de maneira cada vez mais eficiente às necessidades dos consumidores.


Acima, o simpático oficial ceramista, como ele gosta de ser chamado, entra na sua sala, onde bate continência para o seu acervo: fotos, declarações, armas e capacete que pertenceram ao seu falecido patrão Rubens De Stéfani, por quem teve sempre grande apreço, consideração que se estende aos demais membros da família que ele tanto respeita e admira.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui.