Jovens contam como estão lidando com as aulas online e o distanciamento social

11

Aulas remotas, amigos afastados e nada de festas. Esta está sendo a realidade de muitos jovens nos últimos três meses. E como será que eles estão lidando com isto? “Para mim está sendo uma nova experiência, questão de adaptação e principalmente disciplina. É mais complicado acompanhar as aulas online do que as presenciais, porém sobra mais tempo para o estudo e para o lazer. Acredito que a maior dificuldade seria a determinação/foco por estar em casa”, comenta Guido Guideli Pupin. Para ele, o que está complicado é o distanciamento social. “A maioria dos jovens sente falta do encontro com amigos na escola, festas e outros eventos. É cansativo ficar isolado socialmente, o convívio com os amigos faz bem para a saúde física e mental. Estar e conversar com um amigo, assim como praticar um esporte, sair da rotina e encontra novas pessoas são coisas importantes para a vida em sociedade”, disse Guido, completando que, no seu caso, o lazer ficou restrito a mexer no celular, jogar vídeo game e fazer exercícios físicos em casa
Isabella Verardino explica que não foi tão difícil adaptar-se às aulas online, mas foi bem cansativo. “Como o Anglo tem a plataforma Plurall faz um tempo, eu já estava um pouco acostumada. Porém não estar na sala de aula com os professores sempre à nossa disposição faz muita falta”, avaliou Isabella. Ela diz que está conseguindo manter quase todas matérias em dia, mas algumas que tem mais dificuldade ficam mais sem aulas presenciais.
“O Anglo e a sua equipe merecem muito reconhecimento, pois fizeram o possível para nós podermos tirar o mair proveito e não perdermos nada. Em geral, consegui me adaptar bem, mas sempre há aqueles dias que não tenho vontade de estudar ou tenho vontade de desistir, já que o futuro é bem incerto durante a pandemia. Por isso as vezes tiro um dia de descanso para mim, para colocar a cabeça e as coisas no lugar”, ressaltou Isabella, garantindo que está sentindo muita falta dos meus amigos e do convívio social, o que, a seu ver, serviu para valorizar as amizades e as pequenas coisas como o toque, o abraço.
Luanna Kairala garante que está adaptando-se bem às aulas. “O problema está na motivação. Acho que não temos motivação pra assistir as aulas online e o hábito de estudo que precisamos ter”, disse Luanna. Lara Polachini a adaptação às aulas remotas não é o problema. “Eu achei até que fácil me adaptar às aulas online, mas às vezes é difícil concentrar o tempo todo na tela do computador, por isso que a aula presencial ainda é melhor. Além do que, às vezes, por causa da internet, o computador trava um pouco”, explicou Lara.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui.