Manifestação em todo o Brasil pede a prisão do ex-presidente Lula e a continuação da Lava Jato

237

“Ou você vai ou ele volta”. Este foi o apelo dos organizadores que marcaram para a terça-feira desta semana, dia 3, manifestações em todo o País visando a prisão do presidente Lula e a consequente continuação da Operação Lava Jato. Em Jaboticabal um grupo também foi às ruas mostrar sua indignação quanto à corrupção e mostrar que o nacionalismo e o respeito à Constituição ainda são valores para muitas famílias.
O STF (Supremo Tribunal Federal) julgou na quarta-feira, dia 4, o pedido de habeas corpus da defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, condenado a 12 anos de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro no caso do triplex. Grupos como o Movimento Brasil Livre (MBL) e o Vem pra Rua convocaram manifestações para a noite anterior ao dia do julgamento justamente para pressionar os magistrados a negar a petição dos advogados do petista.
Até o fechamento desta edição o resultado do julgamento do recurso no STF ainda não havia acabado. Lula foi condenado pelo juiz Sérgio Moro no âmbito da Operação Lava Jato no ano passado, mas diz estar sendo perseguindo politicamente. Em 26 de março, o Tribunal Regional Federal da Quarta Região (TRF-4), que já havia ratificado a condenação e aumentado a pena, negou o recurso dos advogados do petista. O clima no STF era de tensão máxima, com batalha interna entre os magistrados e lobbies a favor e contra a concessão do habeas corpus, que tem como pano de fundo a discussão sobre a legalidade ou não de obrigar um réu a cumprir provisoriamente a pena a partir da condenação em segunda instância.
Para os manifestantes de Jaboticabal, que estiveram na Praça 9 de Julho e que antes e após cantarem o Hino Nacional pronunciaram frases de protesto, não havia tensão. Todos queriam o mesmo: a prisão do ex-presidente, a continuação da Lava Jato, o respeito à Constituição e um Brasil livre de corrupção.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui.