Meteorologista explica calor fora de época

17

Esta e a última semanas foram de muito calor em Jaboticabal e em muitas cidades do Brasil. “Apesar de estarmos ainda no inverno, é normal temperaturas elevadas antes do retorno das primeiras chuvas do período úmido”, a explicação é do meteorologista Celso Oliveira, da Somar Meteorologia. Segundo ele, há dois anos também tivemos calor durante boa parte do mês de setembro. “É claro que se compararmos com a média dos últimos 30 anos, o valor está mais elevado. Isto porque, embora aconteça calor, isto não é visto obrigatoriamente todos os anos. Em 2018, por exemplo, não tivemos calor na primavera”, completou Celso.
Segundo ele, o que explica este setembro quente é o fenômeno El Niño que acaba no Pacífico. “Como há um atraso entre o que acontece com a temperatura do Pacífico e os efeitos na atmosfera, era de se esperar um fim de inverno e início de primavera com calor”, disse, completando que a chuva retornará a partir do fim desta semana e tende a ser mais intensa na semana que vem. “Ou seja, a chuva não vai demorar a acontecer e, junto com ela, esperam-se temperaturas mais baixas. A diferença entre este ano e o ano passado, é que no ano passado, a chuva regularizou muito rapidamente deixando a temperatura baixa. Neste ano, a chuva ainda virá alternada com períodos de tempo seco e temperaturas elevadas até pelo menos o mês de outubro”, informa.
O meteorologista explica que pesar da primavera quente, o verão não será obrigatoriamente quente. Isto depende da temperatura do Pacífico. “Como o El Niño acabou de finalizar e há expectativa de águas um pouco mais frias que o normal, o verão poderá ser menos quente. A tendência é de que ele não seja tão quente como o observado no final de 2018, início de 2019”, consolou Celso, para alívio dos que derretem no calor.
Ele lembra que o déficit hídrico em Jaboticabal tem sido grande. “A única chuva forte registrada (acima dos 10mm) aconteceu entre 1 e 2 de setembro. E neste período, a temperatura ficou mais baixa, em torno dos 28°C. De lá para cá, a maior parte dos dias ficou seca e a temperatura subiu naturalmente. Calor é acumulativo. Quanto maior for o espaçamento entre a chuva, maior será o calor. Então, nesta época do ano, como a chuva acontece de vez em quando, o calor é mais intenso. Já no verão, faz calor, mas não observamos extremos como nesta época do ano, porque a chuva acontece com mais frequência. Então, a temperatura começa a subir e rapidamente é derrubada pela chuva”, encerrou Celso.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui.