Na terceira idade, a pele precisa de cuidados especiais

222

O envelhecimento é um presente, afinal de contas ninguém quer morrer jovem, mas as marcas que o tempo traz muitas vezes não são bem-vindas, principalmente se forem na pele. Medidas simples como o uso de protetor solar, limpeza e hidratação podem garantir uma pele saudável em qualquer idade. Na terceira idade, a formação de sulcos e a perda de tônus é normal, mas dá para driblar as marcas mais acentuadas.
De acordo com a médica Tatiana Santos Dias Sicca, na pele o envelhecimento se traduz em perda da hidratação, oleosidade e elasticidade. “Essas mudanças tornam o maior órgão do corpo mais frágil e sujeito a machucados e infecções. É comum o idoso sentir coceira na pele, que está mais ressecada, provocando assim microlesões. Alguns cuidados diários, entretanto, ajudam a preservar melhor a cútis”, alerta a Dra. Tatiana.
Segundo ela, estes cuidados são tomar banhos mais frios e curtos. “Ficar muito tempo no chuveiro quente piora o ressecamento da pele do idoso. O ideal é que a água esteja no máximo morna. Também tem que passar o sabão gentilmente, sem grandes esfoliações, já que isso altera a composição do manto hidrolipídico, camada hidratante natural da pele”, explica.
A hidratação, conforme informou, também é fundamental. “Logo depois do banho é uma ocasião perfeita para isso, pois os poros estão abertos e o vaporzinho de água facilita a penetração do creme. O hidratante deve ter propriedades emolientes, que aumentam a camada de gordura de corpo; umectantes, para melhorar a quantidade de água disponível; e oclusivas, que diminuem a evaporação desse líquido”, disse.
A Dra. Tatiana lembra também da importância de beber bastante água. “Este hábito é fundamental para a saúde da pele e pode ser algo negligenciado na terceira idade, quando tendemos a sentir menos sede. A dica é tomar dois litros ao dia, mesmo quando não estiver sedento. Exceto se houver contraindicação do médico, claro – algumas doenças impedem água em excesso”, alertou.
A proteção dos lábios também está na lista de cuidados. “Eles sofrem com o ressecamento provocado pelo avançar da idade. Outros fatores, como o clima seco e as temperaturas baixas, pioram a situação. Para evitar rachaduras, indicamos o uso diariamente de um fotoprotetor labial, que contém filtro solar, e hidratantes específicos para a boca. À noite, dá para dormir com um produto mais viscoso, como o mel, que ainda melhora a cicatrização de lábios que já estão machucados”, aconselhou ela.
A médica lembra que quanto maior a idade, maior o risco de câncer. Com os tumores de pele é a mesma coisa. “Além disso, os raios solares aceleram o envelhecimento. Por isso, não podemos descuidar da proteção solar diária com o filtro, mas também usar bonés, viseiras, óculos. E, claro, prefira a sombra sempre que possível”, sugere.
Para completar a lista de cuidados, vale a pena caprichar nos antioxidantes. “São as substâncias que combatem a ação dos radicais livres, moléculas por trás do envelhecimento celular. Elas estão presentes nos alimentos – são os carotenoides de cenoura e tomate, o resveratrol da uva, a vitamina C da laranja e por aí vai. Mas também entram na formulação de cremes e suplementos nutricionais. Com orientação médica adequada podemos usá-los no idoso”, concluiu a Dra. Tatiana.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui.