A atualização do nascimento de Jesus em nossas memórias nos remete ao maior acontecimento e ao maior exemplo de superação da História da Humanidade.

            Logo após o nascimento, o Menino foi perseguido pela intolerância de um rei que mandou executar pela espada todas as crianças menores de dois anos por achar que entre elas estivesse o Filho de Deus que se fazia homem.

            Protegido por Maria e José, foi para o exílio no Egito. Após superar o desterro, retornou a Nazaré onde “cresceu em estatura, sabedoria e graça” (Lc 2, 52) e, na plenitude dos tempos, como enviado de Deus Pai, revelou-se como Caminho, Verdade e Vida, divinizando a humanidade. 

            Durante os três anos em que anunciou a Boa Nova, foi combatido pelos poderosos e corruptos da época os quais não abdicavam da ganância por privilégios. Nessas ocasiões, perseguido e caluniado, superava seus algozes por meio do otimismo e da linguagem do amor.

            Derrotados por seus argumentos crucificaram-no, pensando destruir sua mensagem; porém, ressuscitado ao terceiro dia e com a ascensão ao Céu, Jesus superou a morte, consagrando-se como Príncipe da Paz, Salvador e Luz do Mundo, legando o Evangelho para  quem Nele crer encontre, na alegria de ser cristão, a justiça e a paz interior.

            No mundo atual, nós, seres humanos, de um modo geral, depositamos nossas esperanças de satisfação plena no individualismo, no muito ter e no pouco ser. Seria importante que buscássemos em nosso interior a coragem necessária para superar nosso egoísmo e, na partilha, vivêssemos na prática a Mensagem de Jesus que, há mais de dois mil anos, humildemente se fez Menino num presépio em Belém.

            Ao assimilar a Mensagem Cristã e movidos por ela, numa resposta livre e decidida contra toda forma de corrupção e de injustiça, enfrentemos as adversidades do momento atual como oportunidades de crescimento e superação, sabendo que temos condições de buscar o melhor, de reverter a situação e não deixar que o pessimismo nos domine.

            Portanto, que neste Natal o amor e o otimismo de Jesus se revelem em todos nós a fim de que, seguindo seu exemplo de superação, vivenciemos um verdadeiro clima de fraternidade que possa se estender para o ano de 2018 o qual está para se iniciar.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui.