Profissionais da área de cirurgia plástica detalham os tipos de silicone e quais podem ser usados para a saúde

158

O silicone industrial, indevidamente utilizado por “profissionais” despreparados como próteses em humanos, é tema de matérias recorrentes nos últimos dias. De acordo com o cirurgião plástico Dr. Marco Cassol, somente um médico é capaz de avaliar o biotipo da paciente. Segundo o especialista, há três tipos de superfícies que podem ser utilizadas na aplicação da cirurgia plástica: lisa, revestida de poliuretano e texturizada. A lisa é a menos utilizada, já que indica uma maior possibilidade de ocorrência de contratura capsular (endurecimento da cápsula de revestimento que o corpo forma naturalmente em torno da prótese). A prótese texturizada tem menos chance de retração capsular que a prótese lida e é a mais utilizada. A poliuretano é opção mais recomendada, visto que há menos chances de uma contratura capsular de todas e a que tem mais aderência.
As próteses arredondadas estão entre as mais pedidas pelas pacientes por marcar bastante o colo. Indicada para quem tem um tórax proporcional e um volume considerável nas mamas. Dentro deste tipo de prótese, há subcategorias de formatos que são capazes de projetar a mama para frente. Entre as subcategorias estão: a baixa, que tem uma base mais larga e menos volume no polo superior que os outros perfis, mas, ainda assim, é maior de que a prótese anatômica. É indicada quando se deseja maior projeção do colo.
A moderada tem uma base mais ou menos larga e volume médio no polo superior da mama. Serve para preenchimento moderado do colo e pouca projeção para frente. A alta, que conta com uma base menor e projeta o polo superior da mama para frente, sem tanto preenchimento do colo. A super alta, que possui uma base ainda menor e tem maior projeção. É recomendada quando se deseja preencher bem o colo e nos casos em que as mamas não se projetem para as axilas.
As próteses anatômicas ou silicone formato gota tem a maior parte do volume de silicone concentrado na parte de baixo, proporcionando o aumento da mama, mas sem perder o contorno natural. Todavia, estas próteses deixam a mama sem nenhuma projeção, o colo fica pouco marcado e a parte de baixo dos seios fica com maior volume, deixando um resultado mais natural. É a menos utilizada na estética. As próteses ovais são utilizada basicamente em cirurgias para reconstrução em mulheres que tiveram câncer de mama.
O cirurgião plástico Dr. Endrigo Piva Pontelli acredita que a de poliuretano não seja a mais recomendada, possuindo algumas desvantagens em relação às demais. “E tão importante quanto o silicone é a técnica adotada pelo médico: subglandular, submuscular, dual-plane, etc.”, encerrou ele.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui.