Quais as qualidades que os jaboticabalenses querem que o futuro prefeito tenha

5

O ano de 2020 está sendo inesperado, impensado, diferente. A pandemia de Covid-19 que assolou o mundo mudou os rumos da história e muitos planos tiveram de ser cancelados ou adiados. As eleições, por exemplo. A Câmara aprovou a mudança das eleições municipais de 2020, em razão da pandemia do novo coronavírus. As novas datas são: 1º turno em 15 de novembro e 2º turno em 29 de novembro — o calendário original previa o primeiro turno das eleições em 4 de outubro e o segundo turno, em 25 de outubro. O texto foi aprovado em definitivo.
O que não muda, no entanto, é a vontade de muitos brasileiros de ver o País passado a limpo, a começar por sua cidade. De todas as qualidades que um prefeito deve ter, a mais citada foi honestidade. “E isto é o que mais falta”, lamentou Joseilton Carlos de Medeiros. Ele comenta que em cidades pequenas as falcatruas são comentadas, mas ninguém faz nada. “Espero que o próximo prefeito seja uma pessoa ficha limpa não só juridicamente, mas também no dia a dia. Uma pessoa sem manchas em sua história política e de vida”, completou Joseilton.
Izabel Del Vecchio dá destaque à importância do caráter. “Nesse momento, se Deus quiser de pós pandemia, e o cenário político tão difícil, seria importante o povo não levar em conta a sigla e sim o passado e o presente do candidato e, acima, de tudo seu caráter e experiência”, comentou.
Márcia Miquelin fala que o mais importante em um candidato para ocupar o cargo máximo do Executivo municipal é honestidade e humanidade. Cláudia Grotta diz que o mais importante é o candidato ter, de fato, fidelidade ao seu povo, no cumprimento do programa de governo, obras e ações com que ele se comprometeu durante a campanha e o processo eleitoral. “Liderança política, conhecimento dos assuntos contemporâneos da cidade, postura de diálogo, paciência e disponibilidade para ouvir a população e os vereadores; trabalhar com planejamento e em equipe; competente na arrecadação de recursos para dar conta das demandas populares. Coragem de dizer ‘não’ reduzindo o número de assessores, colocando apenas os realmente necessários. Honestidade no exercício de cargo público; transparência nas atividades públicas; separação completa entre os recursos públicos e os interesses da família, dos amigos, de empresas e de partido”, elencou Cláudia.
Sandra Rami Ribas é direta e aponta a qualidade principal que um político deve ter: ser íntegro. Já Ricardo Ravasio diz que tem que ser honesto e com pensamento na área social e de saúde.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui.