Ranking das melhores universidades jovens inclui Unesp e o campus de Jaboticabal é destaque na mídia regional

60

Os resultados de um novo ranking acadêmico demonstram o vigor de um tipo de universidade de classe mundial que tende a ser mais flexível e interdisciplinar do que o modelo tradicional, com impacto em sua capacidade de inovar. A Nature Index Jovens Universidades 2019 apontou as 175 melhores universidades do mundo criadas há menos de 50 anos, usando como parâmetro a produção científica publicada em 82 revistas de alto impacto em quatro campos do conhecimento: física, química, ciências da vida e ciências ambientais e da Terra.
Entre as 10 primeiras colocadas, três universidades chinesas, três sul-coreanas, uma de Singapura, uma da Suíça, uma da Arábia Saudita e uma da França. O Brasil tem duas representantes: a Estadual Paulista (Unesp), na 60ª posição, e a Federal do ABC (UFABC), na 69ª. A Unesp não só foi avaliada como a 60ª melhor universidade jovem do mundo, como também obteve a melhor classificação entre as universidades jovens latino-americanas no suplemento do Nature Index, do grupo Nature, divulgado na semana passada. Segundo o Nature Index, em matéria de colaborações com outras instituições, a Unesp registrou 13,48% de colaborações domésticas e 86,52% de colaborações internacionais. A área de Física respondeu por mais da metade das contribuições da Unesp, levando a Universidade a ser listada como a 28ª universidade jovem que mais contribui para essa área específica.
E a comemoração não para por aí. O campus da Unesp de Jaboticabal (Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias – FCAV) foi alvo de uma reportagem deliciosa no programa Terra da Gente, da Rede Globo, transmitido pela EPTV.
O repórter Marcelo Ferri, que sempre descobre as peculiaridades de Jaboticabal e as divulga em quadros diferentes e nas reportagens da EPTV, veio ao campus da Unesp para filmar a natureza e suas belezas.
As belas imagens de árvores, pássaros e animais raros foram apresentadas no último sábado, dia 18, às 14h, e serviu não só para mostrar o campus da universidade que tanto representa a cidade, mas também para despertar nos alunos, professores e funcionários um olhar diferente sobre o campus, já que muitas vezes não percebem a diversidade da fauna e floral do local.
O personagem central da reportagem foi Mauro Alves Santos, assistente operacional da FCAV, que há anos retrata a paisagem do campus e consegue encontrar beleza onde menos se imagina. Mauro começou a fotografar e filmar animais que vivem no campus e que sequer são reconhecidos, como o macaco bugio. Seu olhar sensível rendeu fotos em exposições e calendários.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui.