Reunião da Sala da Dengue

127

Chuva e calor. Cenário perfeito para reprodução do Aedes aegypti, o transmissor de várias doenças e entre as mais conhecidas, a dengue. E a Sala de Situação da Dengue, criada há alguns anos só para debater como controlar a proliferação deste mosquito que já causou tanto dano continua com sua atuação, enquanto parte da sociedade mostra total descaso e permite o acúmulo de água parada permitindo que as arboviroses continuam ocorrendo.
E são justamente estas arboviroses que norteiam as ações da Sala de Situação da Dengue em Jaboticabal O grupo formado por técnicos de diferentes áreas esteve reunido na última semana para discutir o cenário atual em Jaboticabal.
As duas maiores preocupações do grupo estão na necessidade de que todos os casos suspeitos sejam notificados. A pouca participação da população em ações preventivas também preocupa. “Em 2018 registramos seis casos positivos. Mesmo sendo baixo perto de outras cidades de nossa região, aproveitamos mais uma vez para convocar a população. Todos precisam fazer a sua parte, verificar casas, quintais, terrenos e todos os criadouros em potencial”, afirma a secretária de Saúde, Maria Angélica Dias.
Todos os casos suspeitos são encaminhados para as unidades básicas de saúde ou para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA). “A notificação norteia nossas ações preventivas. Sabendo de um caso suspeito, nossas equipes realizam o bloqueio da região. Por isso a importância de todos, assim que apresentarem os primeiros sintomas, procurarem as nossas unidades”, finaliza Maria Angélica.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui.