Sem culpa: a gordura do leite é boa para saúde. Mito ou verdade?

114

Uma recente pesquisa publicada no renomado periódico científico American Journal of Clinical Nutrition, da Universidade do Texas, Estados Unidos, revelou que o leite de vaca e os seus derivados são inofensivos para a saúde cardiovascular e ainda contribuem para a redução do risco de derrame.
“A gordura é uma excelente fonte de energia para o corpo, fornece nove calorias por grama, e, assim como qualquer nutriente, sendo deficiente ou estando em excesso no corpo, pode trazer problemas para a saúde. Importante salientar que diferentes tipos de gorduras podem trazer benefícios ao organismo”, destaca a nutricionista Ana Paula Del’Arco, em entrevista ao O Combate.
Em relação à gordura dos lácteos, existe uma crença de que apenas os laticínios com baixo teor ou nenhuma gordura são benéficos à saúde, por terem menos calorias. Contudo à luz dos conhecimentos atuais, a ciência vem demonstrando que os lácteos integrais entregam inúmeros benefícios à saúde, inclusive para a saúde cardiovascular, não sendo uma opção saudável a substituição dos lácteos integrais pelos lácteos desnatados.
Comparando os lácteos com e sem gorduras, em relação ao teor de calorias, Ana Paula destaca que a diferença calórica não é tão significativa dentro de toda a dieta. Ela diz, ainda, que no leite integral temos 3% de gordura, ou seja, três gramas de gordura em 100ml de leite, o que significa 27 calorias provenientes da gordura. No leite semidesnatado, o teor é de 1,5% de gordura, que equivale à 13,5 calorias; e no leite desnatado o teor de gordura pode chegar até 0,5% agregando 4,5 calorias. Ao final, em um copo de 200ml, temos uma diferença de 45 calorias oriundas da gordura quando comparamos um copo de leite integral com 1 copo de leite desnatado. Dentro de uma dieta de 2000 calorias, quantitativamente não é muito relevante, representando apenas 2% das calorias.
O que também deve ser considerado na decisão de consumir um lácteo com mais ou menos teor de gordura, é o paladar. Tem pessoas que preferem o leite com um gostinho mais acentuado, uma sensação que preenche mais a boca, sendo os lácteos na versão integral os mais indicados; enquanto que outros preferem um sabor mais suave, menos intenso, sendo as versões sem gordura as preferíveis.
“O leite entrega benefícios à saúde cardiovascular, uma vez que o perfil lipídico da gordura láctea é bastante diversificado, com gorduras saturadas, insaturadas, frações lipídicas cis e trans, compondo um sistema lipídico complexo, interagindo entre si, capaz de entregar tais benefícios à saúde dentro dessa complexidade bioquímica”, diz Ana Paula.
A nutricionista Jéssica Almeida, de Jaboticabal, argumenta que o leite integral pode ser usado sim, mas para as pessoas que não apresentam colesterol alto e não precisam controlar o peso. “Crianças, adolescentes e gestantes também vão beneficiar-se do leite integral, por conter mais vitaminas lipossolúveis”, explica a nutricionista.
Segundo Jéssica, nenhum alimento, sem ser consumido em excesso, será será prejudicial para saúde, a não ser em casos de alergia alimentar ou de eliminação ou redução de determinado alimento, prescrita pelo médico ou nutricionista. Ou seja, se a pessoa não tem restrição alimentar, qualquer alimento consumido moderadamente faz bem.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui.