Será que a cada estação tenho que trocar minhas roupas?

155

Qua atire a primeira pedra a mulher que não fica de olho em vitrines, revistas e programas de moda em busca do que é tendência em cada estação. Renovar o guarda-roupas é sempre uma delícia, mas muitas vezes com as despesas apertadas e outras prioridades, comprar roupa nova acaba sendo um luxo que não pertence a todos. Será? Há controvérsias. Hoje em dia dá para ficar de roupa nova escolhendo peças com preços super acessíveis e também dá para recorrer à customização, que acaba sendo também uma alternativa para quem deseja estar na moda e contar com peças exclusivas. Duas vezes por ano, o cenário nas lojas de roupas se repete: promoções para “limpar o estoque” surgem, e o comércio dá lugar às peças que seguem as tendências da estação que está por vir. Em agosto, uma pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) para formação do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) apontou que, com a entrada das coleções de primavera e verão, o preço das peças subiu 0,29% em relação ao mês anterior, enquanto o aumento da inflação geral foi de apenas 0,19% no mesmo período. Grande parte do público, especialmente feminino, fica atenta às novidades que a moda sugere a cada estação e tentada a absorver parte disso ao seu guarda-roupa para renová-lo. No entanto, comprar coisas novas nem sempre é necessário no momento de atualizar os looks, embora para quem tenha condições seja uma ótima pedida renovar o closet a cada coleção e, de preferência, doar o que não vai mais ser usado.   Mas se o assunto é quem anda com a grana curta, um novo tipo de serviço vem conquistando os consumidores e pode ser uma ótima alternativa: a customização. Hoje, a moda usa  muitas releituras de peças e estilos já existentes. Inclusive, alguma dessas roupas pode ter sido uma queridinha no passado e estar perdida no fundo do guarda-roupa. Tranformá-la é uma possibilidade de aliar as tendências lançadas no momento e ter uma peça exclusiva, que vestirá melhor em seu tipo físico, estilo e personalidade – o que, muitas vezes, não acontece quando vamos às lojas. Segundo Francisco Nakahara, diretor financeiro da Arranjos Express, marca portuguesa de soluções têxteis, customizar peças já é uma tendência. Em entrebista ao jornal O Combate ele declarou que “cada vez mais, as pessoas têm optado por dar vida nova ao que já têm”, explica o diretor. “Customizar roupas antigas também é uma alternativa interessante pois garante que você terá uma peça única”, finaliza Francisco.   No auge da primavera, com as maxiestampas bombando, que tal aproveitar para renovar o guarda-roupa de uma maneira diferente? O misto de pergunta e proposta recebe o aval de quem trabalha com moda, como é o caso da empresária Marcela Sampaio, proprietária da Boutique Dondoca e formada em Moda. Marcela acredita que customizar é uma ótima saída para quem quer estar na moda e não gastar muito. “Além do mais, você deixa a peça com seu toque, encaixa no seu tipo físico, estilo e, de quebra, se satisfaz pela competência de ter criatividade”, afirma. Para fazer peças exclusivas há diversos materiais disponíveis: vale bordar, pintar, colocar adesivos, aplicar pedrarias e tudo o que atenda a seu gosto e ao valor que está disposto a gastar.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui.