Setembro Amarelo: uma série de ações em prol da vida

14

O “Setembro Amarelo: um grito pela vida” é mais do que um evento para abordar a importância da prevenção ao suicídio: é a tentativa de um grupo multiprofissional de disseminar conhecimento, por meio de informações que possam ajudar a salvar vidas. O objetivo central do projeto, que está em sua terceira edição, é diminuir o índice de suicídio em Jaboticabal e conscientizar a população sobre a importância da prevenção. Outros objetivos, como mostrar a importância do cuidado com a saúde mental, a importância de pedir ajuda e ainda o exercício da empatia, está permeado na ação.
A série de atividades que integra o Setembro Amarelo começa amanhã e segue até o dia 13 deste mês, em diversos locais da cidade. A Caminhada #EuAcreditoNaVida abre as atividades no Desfile da Independência (confira matéria na página 8 sobre o Desfile de 7 de Setembro).
As palestras programadas pretendem responder a perguntas como “Afinal, como sobreviver em tempos de pressão? Qual o ponto de vista de religiões, como a católica e a evangélica, bem como de espíritas e umbandistas, sobre o suicídio?”. Estas são algumas das reflexões que integram a pauta de discussão do “Setembro Amarelo” na cidade.
O vereador e psicólogo Luís Carlos Fernandes, autor da lei que criou e integrou a Semana Municipal de Prevenção ao Suicídio no Calendário Oficial de Eventos de Jaboticabal, diante dos números assustadores, destacou que políticas públicas e conscientização são quesitos fundamentais na luta contra o suicídio. “É preciso entender que conhecimento e informação podem salvar vidas. É exatamente essa nossa intenção: difundir para a população, por meio de profissionais capacitados, o que podemos fazer para combater esse mal que não escolhe classe social, sexo e idade. Convido todos a participar conosco”, salientou o psicólogo.
Para tratar do assunto com o público jovem da cidade, o Criar Redação propôs uma prova de premiação de redação para estudantes da rede pública de ensino. No dia 9, às 19h, o psiquiatra Vinicius Faria fala sobre “No limite: como sobreviver em tempos de pressão?”, no Centro de Convenções da Unesp. No dia 10, às 14h, a palestra “Cheguei na 3ª Idade. E agora?” será ministrada pelas psicólogas Cláudia M. F. Silva e Nathália Zocollaro, no Clube da 3ª Idade.
No dia 11, às 19h30, a mesa redonda “Fé e Religião. Uma nova perspectiva sobre o suicídio” será composta pelo pastor Gideoni Morais, o representante espírita Mário Fernando Berlingieri, o padre Paulo Mazzi e o representante da umbanda Sérgio Ramos. O encontro acontece na Câmara Municipal.
No dia 12, às 19h30, o Colégio Santo André sedia o Cine pela Vida “Reflexão sobre o filme Yonlu”, com a psicóloga Carla Bellodi. No dia 13, às 19h30, acontece o encerramento com o “Show SobreViver”, que será realizado na Concha Acústica. A entrada é um litro de leite. As demais palestras não necessitam de ingresso. Haverá também palestras nas escolas das redes estadual e municipal, sob o título “Não deixe a dor do presente ferir os seus futuros sonhos”, com diversos psicólogos do Grupo SobreViver.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui.