Terreno abandonado vira ponto turístico

741

Graças à dedicação, às habilidades manuais e ao carinho de alguns moradores do Jardim Universitário, o que era um local de preocupação e de descarte de lixo e entulho se tornou uma atração turística, que, principalmente nos finais de semana, chama a atenção de crianças e adultos. A apelidada “Pracinha dos Minions” é um exemplo de que muitas pessoas colocam a mão na massa, ou melhor, na terra, e vão à luta para tornar melhor o local que vivem. Foi o caso de Márcia Fátima Paula Rodrigues Vargas e Rivaldo Gino Bernardo, que usaram sua capacidade produtiva e dinheiro do próprio bolso e transformaram, com a ajuda de amigos, um local abandonado em um recanto tão agradável que chegou a ser usado até como cenário para fotos de casamento. Tudo começou com Rivaldo e Márcia plantando dezenas de resedás, em dezembro de 2012. De lá para cá, teve mais árvores, mais flores, fontes, rodas, poço, carrinhos, árvores enfeitadas, casas de passarinhos e os famosos Minions feitos de pneus. O José Roberto doou casas de passarinhos, a Marta cede semanalmente seu jardineiro e o Carlos e o Luciano, também vizinhos, ajudaram a pegar no pesado. O esforço valeu a pena.

A iniciativa de Márcia e Rivaldo trouxe alegria não só para a vizinhança, mas para toda a comunidade. Arthur Bassi Rocha, 7 anos, e Vitória Rocha, 4 anos, adoram o espaço e o encaram como um lindo parque, onde podem divertir-se em meio a carro de boi, roda d’água, árvores frutíferas e, é claro, os Minions. Márcia conta que se sente recompensada de ver a alegria que trouxe para a vida de tantas pessoas. “Desde o princípio, o objetivo foi conscientizar primeiramente os vizinhos e depois outras pessoas de que é possível manter o espaço à sua volta limpo. O futuro do planeta depende das nossas atitudes. Quando criamos o espaço não esperávamos reconhecimento, mas sim num mundo com tanto ódio, guerras e disputas, criar um lugar melhor, que provoque esperança e sirva de exemplo para outras pessoas de outros bairros, de outras cidades. Tudo pode ser modificado se tivermos fé na essência do ser humano, que nasce puro de coração e com os estímulos certos pode fazer fluir esta bondade, ainda que envolto em um mundo egoísta e materialista”, avaliou Márcia, mostrando para todos que é sim possível fazer a diferença, usar o próprio talento por uma causa comum e espalhar alegria.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui.