Treino de alta intensidade com pouco tempo ajuda na perda de peso

153

Todo mundo já sabe que alimentação saudável aliada à atividade física ajuda a prevenir a obesidade. O educador físico e tricampeão nacional de boxe chinês, Ricardo Nakai, garante, no entanto, que 12 minutos diários de exercícios intensos podem fazer com que as pessoas melhorem a qualidade de vida.
Esse tipo de atividade física é conhecido como treino HIIT (High Intensity Interval Training ou treino intervalado de alta intensidade). Além da grande perda de calorias, essa prática proporciona um ganho de condicionamento cardiorrespiratório e ainda pode retardar o envelhecimento. “Os treinamentos precisam estar na nossa rotina, eles trazem grandes ganhos para a nossa saúde. E este tempo de 12 minutos é mais fácil de adicionar ao nosso dia a dia”, diz ele.
Além da série poder ser feita em pouco tempo diário, pode ser feita em qualquer lugar, na sua casa, no parque ou até mesmo na academia. Isso facilita na busca do ambiente mais agradável para cada tipo de pessoa e aumenta as chances de executar a atividade física diária.
O treinamento físico, segundo ele, auxilia na redução de peso e de gordura corporal, elevação ou mesmo a manutenção da massa corporal magra, além de ajudar a manter o controle da pressão arterial, melhorar a imagem e a expressão corporal e auxiliar na prevenção de uma série de doenças que derivam da obesidade. “Os benefícios do exercício físico vão além de emagrecer, mas evitar doenças e aumentar a autoestima”, finaliza Nakai.
O treinador Yves Avalloni de Morais, por sua vez, lembra que o HIIT é interessante, mas é usado para otimizar o tempo e dar um up grade no treino de quem já está na ativa. “Como a maior desculpa do pessoal é falta de tempo, convites como este, de treinar mais rápido e conseguir resultado, atraem muitas pessoas, mas é preciso lembrar que é alta intensidade e, portanto, não é para qualquer pessoa. É preciso tomar alguns cuidados. Tem que ser um treino bem controlado. E não adianta nada a intensidade e o tempo do treino se a pessoa não fizer uma dieta. É muito mais fácil e prazeroso ingerir do que gastar”, informou Yves.
O treinador lembra que para ganhar massa muscular ou emagrecer é preciso regularizar sempre esta equação: ingestão e gasto calóricos, além de investir em atividades de intensidade moderada a alta. Já para a saúde, a atividade de baixa a moderada intensidade é suficiente, mas para ver resultado de perda significativa de peso, só a alta mesmo.
Yves explica que o legal do HIIT é que ele altera o metabolismo de quem o pratica. “O metabolismo desacelera com o avanço da idade, com dietas muito restritivas ou em pessoas que vivem sob efeito sanfona. O HIIT dá uma acelerada no metabolismo. Exercícios de leve a moderada intensidade não permitem que o corpo responda bem se o objetivo for a perda de peso”, completou o treinador. Ele lembra, no entanto, que há pessoas que não se adequam a este tipo de treinamento de alta intensidade. “Tem gente que não adianta tentar o HIIT que não vai dar certo porque não é o perfil. A pessoa tem que gostar. A melhor atividade para cada um é aquela à qual ele melhor se adapte”, conclui Yves.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui.