Reinaldo Tronto no Café Filosófico

239

“Geopolítica da crise e outro mundo possível”. Este foi o tema da edição deste mês do Café Filosófico, que é promovido por Patrícia Tersi e Patrícia Machado Domingues, com renda revertida para a Olhos da Alma. A discussão, que aconteceu na terça-feira desta semana, dia 12, foi conduzida pelo professor de geografia Reinaldo Tronto. Reinaldo contextualizou a crise na história. “Esta crise que a gente vive vem das décadas de 60 e de 70, de um esgotamento de um modelo fordista de produção e de um estado de bem estar social. Já nas nestas décadas, tínhamos a gênese desta crise, que foi migrando de países, de regiões e de sociedades e vai, em alguns momentos, diminuindo a sua intensidade e veio muito forte na década passada, ganhando muita intensidade. Estamos, portanto, vivendo o auge desta crise”, abordou o professor. O palestrante disse que esta crise não se limita, no entanto, à economia, é mais ampla: econômico, financeira, cultural, de modelo de produção, das ideologias, da forma como estamos nos organizando em sociedade, abandonando o conceito de comunidade, que vem primeiro. “É uma crise também das ciências, da forma de explicar o mundo e da realidade. Precisamos avaliar o impacto dela na questão do desemprego, do aumento da pobreza, da queda da qualidade de vida no mundo como um todo, inclusive em países ricos que não conheciam algumas formas de pobreza e de miséria. É também, em parte, o aumento da concentração de riquezas entre os países e o crescimento das doenças de cunho emocional, psicológicas. Os impactos destas crises na nossa vida cotidiana merecem uma reflexão”, disse Reinaldo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui.