O que é recomeço

    Artigo de Maria Amélia Bellofi

    225

    Na passagem de um dia a outro, de uma semana a outra, uma única certeza: a de que o tempo não nos pertence. O tempo não tem dono. Imortal, ele não para, já cantava Cazuza… Enquanto isso, nos queixamos da brevidade da vida, consumidos pela angústia de conhecer a ordem da natureza. Hoje somos flor, amanhã, semente.

    Na passagem dos dias fazemos balanços, tomamos decisões. Prometemos considerar o presente e o futuro sob uma ótica de responsabilidade. Queremos abrir os braços e os ouvidos aos nossos semelhantes, cuidar e querer bem a quem nos cerca. Repensamos a nossa indiferença, os pequenos egoísmos, as mentiras. E todos, sem exceção, desejamos sinceramente nos tornar melhor do que somos.

     Afinal todo o dia é dia de recomeçar, o inverno passará e a primavera sempre virá!

    Viramos o calendário suportando a passagem da vida com nossos milhares de projetos, alguns realizados, outros não. A única forma de esquecer a rápida e inexorável passagem do tempo é o amor, cercados de amigos. No amor mesmo adultos, nos tornamos crianças, invertemos assim a marcha dos ponteiros do relógio, buscando no outro o que julgávamos perdido ou deixado para trás.

     Como o amor a adversidade pode servir como rito de iniciação para uma vida bem acabada, ensinando as pessoas a melhorarem o mapa de seus caminhos, tirando da frente o acessório e encontrando o fundamental, o que realmente vale a pena!

    E os amigos, nessa caminhada, são fundamentais. Pessoas que desejam ficar por uma vida, não por uma estação, gente que acolha sentimentos com o coração e devolve nos olhos a fartura da verdade. Pessoas que não precisam carregar o mundo, mas que tenham uma bagagem de compreensão e vivência, se tornando mais humanas.

    Encerro perguntando a vocês: O que é a existência? O que você é e o que você vai deixar? Eu sou meu pai minha mãe três filhos e quatro netos.

    Então hoje eu sou estas noves pessoas juntas em uma só: três me olhando do céu, os outros espalhados nos seus lares, vivendo suas vidas, e todos juntos aqui dentro de mim, no meu coração.

    COMPARTILHAR
    Artigo anteriorFrisson
    Próximo artigoDeixei meu sapatinho na janela do quintal

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor, digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui.