Violência contra a mulher é tema de debate neste mês

141

Em Jaboticabal o Dia Internacional da Mulher não foi celebrado em um único dia, mas está sendo comemorado com várias ações, que acontecem ao longo do mês. Hoje, por exemplo, às 8h, acontece a palestra “Saúde da Mulher”, com a Dra. Giselle Mendes, na Estratégia de Saúde da Família de Córrego Rico. Amanhã, das 8 às 16 h, a Unidade de Saúde da Mulher abre suas portas para o Mutirão de Papanicolau, que foi previamente agendado nos CIAFs.
Domingo também é dia de festa. A mulherada ganha todo tipo de afago em um evento que já virou tradição e que é viabilizado pela parceria da Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) com o Fundo Social de Solidariedade (FSS). A festa acontece no Centro de Convivência do Idoso, o Lazer na Terceira Idade, das 9h às 12 horas.
“É um super evento com vários profissionais altamente capacitados que doam seu tempo e trabalho pra fazer uma manhã completamente gratuita e voltada para o entretenimento das mulheres. Além disso, teremos sorteio de brindes de comerciantes que apoiam nosso evento. Este ano será a 9a edição”, comentou a delegada titular da DDM, Dra. Andréa Cristiane Fogaça de Souza Nogueira. Segundo ela, no último sábado, um grupo de mulheres fez um passeio de bike do Jaboticabal Shopping até a Praça Nove de Julho. “Na praça fizemos uma espécie de ‘blitz’ sobre a conscientização da não violência à mulher. A violência contra a mulher na nossa cidade infelizmente não é diferente de outros municípios do nosso país. Continua lamentável. Mas não podemos desistir e temos que continuar na luta para erradicarmos esse mal”, avaliou a delegada. A Dra. Andréa contou que o ciclo de ações em homenagem do Dia da Mulher começou na quinta-feira (07), no CRAS 1, com a roda de conversa “Violência física, sexual e psicológica sofrida por mulheres. A culpa é minha?”. O encontro foi conduzido pelo psicólogo Renan Lucas Moreto e pela assistente social Taise Fabri.
No Dia da Mulher, 8 de março, houve a palestra com o mesmo tema, ministrada pela assistente social Valdirene Lopes, no CRAS 2; a roda de conversa “Em briga de marido e mulher a Educação mete a colher”, com o pedagogo Lucas Eduardo Nascimento, no CRAS 3; e exposição de fotografias no Shopping e no Paço Municipal.
“Buscamos orientar, incentivar e promover a mulher no mês dela, com uma programação especial. Isso tudo só é possível devido às pessoas, grupos e empresas parceiras que, de alguma forma, estão ajudando-nos a promover essas atividades”, encerra a presidente do FSS, Adriana Hori.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui.