Dicas para não cair em “roubadas” nessa Copa do Mundo

115

A Copa do Mundo atrai pela festa e pelo esporte, e também leva as pessoas a procurarem determinados produtos para poderem curtir o torneio de forma mais prazerosa. Seja na compra de uma nova televisão, na camiseta da seleção ou de uma vuvuzela, o consumidor tem que estar atento nas compras de última hora para não cair em nenhuma armadilha. Pensando nisso, a Siqueira Castro Advogados, de São Paulo, encaminhou para os leitores do O Combate algumas dicas para quem ainda pretende ir às compras antes do mundial. Confira:
Fique atento à nota fiscal e procure estabelecimentos confiáveis. Nada mais chato do que pagar algumas centenas de reais em uma camiseta da seleção que de oficial não tem nada. Para não cair nessa roubada, procure comprar o uniforme em lojas de marcas confiáveis, fique atento à etiqueta e sempre peça a nota fiscal
Na compra da TV nova fique atento ao prazo de entrega e até mesmo no possível prazo de troca. Problemas podem acontecer e é importante garantir que você receberá uma nova TV a tempo de ver os jogos, caso a primeira venha com defeito.
Se o produto foi comprado em uma loja franqueada é possível fazer a troca em qualquer estabelecimento da mesma franquia
Atente-se ao direito de arrependimento. O Código do Consumidor prevê que você pode se arrepender de uma compra feita pela internet e pedir a troca ou devolução do produto. Mas há prazo para isso e não será possível exercer esse direito depois do fim da Copa ou caso o Brasil seja eliminado antes da final. Em casos de compra pela internet, o consumidor tem até sete dias para fazer a troca do produto, contando da data de recebimento.
Veja a possibilidade de troca dos apetrechos de celebração. Mesmo vuvuzelas e bandeirinhas podem vir com defeitos que só descobrimos ao chegar em casa e testá-las. Verifique com a loja as regras para realização de trocas, como prazo e valores máximos.
Para quem vai para a Rússia assistir os jogos é importante ter uma cópia do contrato com você e estar bem informado sobre as regras em caso de cancelamentos e atrasos de voos por exemplo. Normalmente, as empresas áreas são obrigadas a realocar os passageiros para outros voos ou pagar-lhes uma indenização de acordo com o atraso. Mas as regras podem mudar de país para país, e a agência de viagem terá que manter seus consumidores informados sobre o que fazer em cada caso.
Também em caso de viagens, guarde todos os contratos e recibos. Ninguém quer passar por nenhum estresse em uma viagem, mas são esses documentos a principal garantir para se conseguir um ressarcimento em caso de prejuízos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui.